4 razões porque todo fabricante precisa ter o BIM

Profissionais do setor exigem cada vez mais objetos BIM. Empresas públicas vêm exigindo o modelo BIM em licitações públicas. Todos os anos, arquitetos, engenheiros e designers de interiores exigem milhões de produtos e materiais de construção, o que representa bilhões de euros em vendas. Saiba aqui, como sua empresa pode tirar proveito disso.

4 razões porque todo fabricante precisa ter o BIM

BIM: uma nova forma de levar seus produtos para mais projetos e designers?


Referências são a galinha dos ovos de ouro para os fabricantes. Se você quer fazer parte dos melhores projetos, tem que colocar seus produtos e suas informações nas mãos certas.

A fórmula é bastante simples: quanto mais informações os profissionais tiverem sobre os produtos no início de um projeto, mais fácil será organizá-lo com precisão. E quanto mais cedo você fizer parte de um projeto, maior será a probabilidade de gerar uma venda.

Antes da metodologia BIM, as referências dos produtos eram enviadas em formato PDF. Manualmente. Mas isso está com os dias contados. Por que? Porque isso não algo eficiente para nenhuma das partes:

• designers estão trabalhando com prazos cada vez mais curtos e têm cada vez menos tempo para revisar documentos.

• É necessário empregar tempo e dinheiro para iniciar um relação com arquitetos, despertar seu interesse e enviar manualmente as informações corretas, na esperança de que seus produtos sejam indicados.

Todo esse processo listado pode gerar uma dor de cabeça gigantesca. Felizmente, existe uma maneira de tornar todo esse processo muito mais fácil. Por isso, vamos analisar o que é o BIM, o que ele significa para os fabricantes e porquê você precisa se juntar a essa revolução.

 

O que é o BIM?


Sigla em inglês para Building Information Modeling, o BIM, é um processo de construção digital no qual as informações sobre cada um dos componentes são gerenciadas por toda a equipe do projeto, durante todo o seu ciclo de vida.

O processo de construção fornece aos arquitetos, engenheiros, empreiteiros e proprietários/operadores (AECO’s) informações precisas sobre os componentes físicos e funcionais de um modelo de construção. O que, por sua vez, torna mais fácil planejar, projetar e construir de forma mais inteligente, rápida e sustentável.

É indiscutível que o BIM já vem desempenhando um papel importante e que vai liderar todos os projetos no futuro. Mas como você, fabricante de produtos de construção, pode fazer parte dessa revolução? Bem, para começar você deve ter objetos BIM.

Qué es BIM


O que é um objeto BIM?

 

Lembra quando dissemos que o BIM integra informações sobre os componentes físicos e funcionais de um edifício? Bem, um objeto BIM tem esse mesmo componente.

A diferença do CAD para um objeto BIM vai além das aparências físicas. Um arquivo BIM é uma representação digital de um produto da vida real. Mas essa representação digital é um modelo 3D dinâmico e inteligente que contém todos os tipos de dados sobre o produto.

Veja, esta imagem pode dar uma ideia:

Designers querem o BIM

Os objetos BIM podem estar disponíveis em vários formatos de arquivo. Obviamente, a escolha depende do tipo de software BIM usado em seu mercado. Embora ofereçamos uma ampla gama de formatos (ArchiCAD, Revit RFA, Sketchup SKP, AutoCAD, Filmbox), sempre recomendamos o Revit e o ArchiCAD, no mínimo.

E o BIMobject Insights ajudará você a descobrir qual tipo de formato é o mais apropriado para cada categoria de produto. Faça um tour aqui para saber mais!

 

Por que os fabricantes precisam do BIM?


O BIM está revolucionando as decisões de compra. Profissionais e governos em todo o mundo estão tornando o BIM obrigatório. Portanto, garantir que seus produtos possam ser indicados como componentes de um projeto BIM é essencial para que sua marca não seja excluída do processo de compra.

BIM não é algo que você tenha que pensar "no futuro". Nem espere que seus concorrentes estejam usando para começar. A hora do BIM é agora e aqui está a razão:

1. Designers querem o BIM


A integração do BIM está se acelerando. Cada vez mais designers, arquitetos, engenheiros e empreiteiros estão se conscientizando dos benefícios de trabalhar com o BIM: ele acelera o processo de design, permite uma coordenação mais suave, economiza dinheiro e otimiza recursos do planeta.

Designers querem o BIM

Mas o que tudo isso tem a ver com você como fabricante? Uma coisa é clara: você deve dar a seus clientes em potencial o que eles precisam. E isso nada mais é do que objetos BIM para integrar e dar vida aos seus projetos. Elena Broncano, arquiteta e International Specification da Bandalux, explica como ela trabalha com o BIM (e o BIMobject) para criar valor de negócio:

“Como empresa que pretende ser uma referência no setor de design profissional e da construção, é nosso dever adaptar nossa oferta às ferramentas mais atuais para facilitar ao máximo o trabalho de arquitetos, construtores e decoradores”.

A conclusão é: se você deseja alcançar mais profissionais. Leve seus produtos para mais projetos. Expanda e cresça. Mas você não pode alcançar nenhuma dessas coisas se não tiver as ferramentas necessárias. Esperar que seus produtos sejam escolhidos em projetos BIM, sem ter objetos BIM, é como levar costeletas de porco para uma refeição vegana e se perguntar por que ninguém está comendo ...


2. Ferramentas digitais são a nova norma da construção


Você ficaria surpreso em saber que o setor de construção é uma das indústrias menos digitalizadas do mundo? Provavelmente não, certo?

Mas resistir eternamente ao avanço dos novos tempos é algo impossível. Ainda mais quando o processo de digitalização foi acelerado mais do que nunca. O motivo? O surgimento da Covid-19. Ou o que é igual: a ausência de eventos e feiras presenciais, que gerou uma mudança digital nos padrões de comportamento do comprador.

Digitalización y construcción


Em um relatório recente sobre o novo cenário digital de nossa indústria, onde pesquisamos 2.568 arquitetos, engenheiros, empreiteiros e proprietários/operadores (AECO), descobrimos que:

• 52% dos entrevistados dizem que seu trabalho se tornou muito mais digital desde o início da Covid-19.
• 61% esperam um aumento no uso de ferramentas digitais após a Covid-19.
• 46% usam mecanismos de busca para encontrar novos produtos, enquanto apenas 9% esperam para ver novos produtos em feiras.

Não estamos dizendo que as ferramentas digitais vão tornar as feiras de negócios obsoletas. No entanto, elas oferecem algo que as atividades face a face simplesmente não podem: dados mensuráveis, ​​em tempo real, que permitem ações para melhorar o alcance da marca, atração do produto e o retorno sobre o investimento.

Durante nosso recente webinar sobre digitalização, Anders Johansen, Diretor de Canais na Europa da Electrolux, apresentou um caso convincente de como as ferramentas digitais permitem rastrear e medir o ROI (Retorno sobre o Investimento, em português) e os KPIs (Indicador-chave de Desempenho):

“Em uma feira você tem o controle da quantidade de cartões de visita que são entregues. No entanto, as ferramentas digitais permitem rastrear as impressões digitais deixadas pelos visitantes, proporcionando uma boa visão do retorno sobre o investimento.
Podemos rastrear e medir KPIs muito melhor, por meio de soluções digitais, do que em feiras de negócios entregando cartões de visita."

O processo de digitalização imparável forçará os fabricantes de produtos de construção a pensar em maneiras melhores de comercializar e vender seus produtos. Sua empresa está trilhando o caminho certo?

3. BIM é fundamental para a sustentabilidade


É inegável: nossa indústria é responsável pela emissão de quantidades inconcebíveis de gases verdes e pela geração de enormes volumes de resíduos. Para colocar lenha na fogueira: as emissões de CO2 do setor de construção atingiram um recorde histórico, respondendo por 38% das emissões totais em todo o mundo.

BIM é fundamental para a sustentabilidade


Mas a questão é: como o BIM contribui para a sustentabilidade? Cada componente do projeto contém informações que são coletadas em um ambiente de dados comum. Isso fornece às partes envolvidas no projeto a capacidade de examinar e mitigar o impacto do projeto em nossa amada mãe terra, pois permite:

• Realizar simulações de energia do ciclo de vida do edifício.
• Avaliar os ciclos de vida de produtos e materiais.
• Calcular os resultados da energia e do dióxido de carbono emitido.
• Prever a quantidade de materiais necessários para minimizar o desperdício.
• Examinar o desempenho futuro dos ativos.
• Evitar falhas de construção antes mesmo que a escavadeira toque o solo.

Então...

Se sua marca está em equilíbrio com o meio ambiente, utiliza matérias-primas de origem sustentável ou simplesmente se preocupa com o meio ambiente em geral, ter objetos BIM deve ser uma prioridade.

4. Empresas públicas estão incluindo o BIM em suas licitações 


A urbanização e a população mundial estão crescendo tão rápido que, nesse ritmo, será necessário construir 13.000 edifícios (E não. Não exageramos nos zeros) todos os dias até 2050.

O aumento acentuado da população e da urbanização exerce enorme pressão sobre a expansão e melhoria dos edifícios públicos, saúde e infraestrutura. Mas...

Os fundos públicos não crescem em árvores.

Portanto, as nações estão percebendo que precisam promover projetos que cumpram o prazo e o orçamento, sem colocar o meio ambiente em risco. E é exatamente por essa razão que os governos estão recorrendo ao BIM para melhorar a produtividade, evitar extrapolar custos e melhorar a segurança e a saúde.

BIM en la construcción


De acordo com o relatório ECSO sobre Building Information Modelling, no setor de construção da UE, a digitalização em grande escala da construção não residencial geraria economias de custos anuais de:

• Entre 0,6 e 1 bilhão de euros (de 13% a 21%) nas fases de engenharia e construção.
• Entre 0,3 e 0,4 bilhões de euros (de 10% a 17%) na fase de operações.

Por essas e outras razões, os governos estão pressionando os contratos públicos e influenciando a implementação do BIM no setor privado. Se os empreiteiros quiserem ganhar licitações públicas, eles precisam se sentar com uma equipe de engenheiros e arquitetos com experiência em BIM.

E do que eles precisam para facilitar seu trabalho e multiplicar seus modelos? Isso mesmo: objetos BIM.

É difícil ou custoso ter objetos BIM?


Sejamos sinceros: iniciar novas formas de trabalhar nunca é fácil. Os seres humanos tendem a buscar a saída mais fácil e a implementação de novos processos de trabalho não é.

Mas às vezes é preciso sair da nossa zona de conforto, superar alguns obstáculos e construir um caminho melhor, onde novas oportunidades são geradas.

O mesmo acontece com o BIM.

Você precisa investir tempo e dinheiro para colocar o maquinário em operação. Mas a recompensa está aí: tanto em termos de criação de uma vantagem competitiva para o futuro, quanto no desenvolvimento de um fluxo de trabalho mais eficiente e lucrativo.

A realidade é que o mundo está mudando. O ambiente de trabalho está mudando. E a indústria da construção também está começando a mudar. Portanto, cabe a você estar na vanguarda dessa mudança ou ser ofuscado pela concorrência.

Quer saber mais como desenvolver o BIM e gerar novas oportunidades de negócios para sua marca? Entre em contato conosco hoje mesmo!

 

Crea tus objetos BIM

Preceitos BIM: como isso afeta você como fabricante

02 dezembro 2021

BIM está ganhando espaço na construção. A ampla gama de benefícios que a nova metodologia oferece é um argumento tão forte que os governos não podem se dar ao luxo de ignorá-los. Mas o que o aumento da exigência do uso de BIM, em dezenas de países, significa para você como fabricante?

Role para cima